quinta-feira, 9 de maio de 2019

ABANDONEI JESUS FUI SEQUESTRADO BALEADO MAS DEUS ME DEU UMA SEGUNDA CHANCE




Eu me chamo Luciano hoje tenho 39 anos sou casado, feliz, sirvo a Deus sou pregador mas nem sempre foi assim, nasci em berço evangélico sempre fui assíduo na EBD e nas programações de minha igreja. Nossa vida não era nada fácil, meu pai vivia uma constante luta contra o passado por ter servido aos espíritos e minha mãe vivia buscando a Deus por nosso lar varias vezes eu vi meu pai possesso e em meu coração mesmo pequeno eu ja sentia o chamado de Deus na minha vida. Com 8 anos de idade recebi uma profecia que Deus me usaria muito e faria de mim um pregador essas palavras sempre ficaram em meu coração e despertou em mim o desejo de me envolver mais na casa de Deus e de ser músico, logo aprendi alguns acordes com meu tio e comecei a me dedicar a estudar violão em casa com revistinhas de musica pois não podia pagar uma escola, Deus foi muito bom comigo pois me deu este dom, em pouco tempo eu já estava tocando vários hinos no violão, mas eu era apaixonado por outro instrumento eu me sentava no primeiro banco da igreja só pra observar o baterista, meu coração pulsava forte e eu me imaginava tocando no culto de domingo o principal da igreja, tive uma ideia eu precisava me aproximar mais do conjunto, então comecei a enrolar cabos e carregar instrumentos para os músicos, levava da sala onde eram guardados até o altar e vice versa, não era muito mas eu era dedicado, chegava antes do culto iniciar pegava todos os instrumentos ligava os cabos e depois do culto carregava tudo de volta, varias vezes meu pai ficou bravo comigo dizendo que estavam se aproveitando de mim, mas eu dizia pai eu sou do conjunto! e creio que por essa minha dedicação e pelo desejo que ardia em meu peito que o Senhor me capacitou, mas nem tudo era benção eu era muito arteiro principalmente na escola vivia me metendo em confusão minhã mãe era chamada na escola e eu era castigado em casa muitas vezes mereci outras fui injustiçado e isso fazia crescer uma revolta dentro de mim eu apanhava muito era a forma de meu pai tentar me corrigir eu não entendia mas hoje compreendo mas na época eu cheguei fugir de casa fui pra praça da sé dormi nas saídas de ar do metrô, tive que pedi pra poder comer, a noite a policia procurando um trombadinha me acordou junto com outros perguntando quem era o ladrão como ninguém falou apanhei fiquei todo cheio de vergões tudo por causa da minha rebeldia, minha vó sempre diz que sou fruto de muita oração e joelho no chão. Foi ai que começei a ir com ela  a todos os cultos de quinta feira A TARDE DA BENÇÃO onde não havia nenhum musico, comecei a ajudar o pastor e assim fiquei por 1 ano inteiro, passado esse um ano, numa noite de domingo o baterista não foi ao culto e eu abracei a oportunidade, eu toquei como se fosse um baterista de tempos. Logo eu estava dividindo as escalas com o baterista oficial nessa época começou um grande movimento de musica gospel em SP e comecei a ir nos encontros com a mocidade da minha igreja que aconteciam na praça da sé, foi la que conheci brother simion, Oficina G3, entre outras bandas e comecei a desejar mais que simplesmente tocar na igreja, após varios eventos que fui apenas assistir. criei coragem e entrei nos bastidores e me apresentei pro Pastor Estevam Hernandes disse que queria tocar como aquelas bandas e ele me convidou a ir num culto na Lins de Vasconselos, estava havendo um projeto chamado bandas de garagem eu fui revi mas agora de perto as bandas que eu só via no palco conheci vários músicos iniciantes fizemos alguns sons e não demorou para chegar o convite para tocar em uma banda. Foi ai que ao falar com meu pastor ele me aconselhou a não participar, me explicou os motivos eram bandas de outro ministerio iam interdferir nos meus trabalhos na igreja porque eu teria que viajar, meu coração se entristeceu e eu não dei ouvidos e deixei a minha igreja para poder ficar na banda, foi o meu primeiro erro pois eu deveria te-lo obedecido nada que é feito em rebeldia nos trás benção. 
Logo eu estava nos palcos dos principais eventos Gospel em SP e em outros estados, dividi palco com grandes nomes da musica evangelica Genesio de Souza, Ademar de Campos, Aline Barros, Rebanhão, Carlinhos Felix, Oficina, Resgate, Matos Nascimento, Cassiane, e muitas outras bandas,  em pouco tempo estava gravando com minha banda e fazendo free lance para outras como baterista e percussionista,  escrevi algumas canções que foram gravadas por alguns desses cantores estava sendo reconhecido como musico tudo ia bem até que veio o convite para tocar num grande conjunto que estava estourado nas paradas, aquilo me encheu os olhos e eu troquei o altar pelos palcos, foram apresentações em redes de TV, muitas entrevistas conheci vários artistas porém comecei a frequentar a badalada noite paulistana, e como um abismo chama outro logo estava eu saindo com diversas gurias, fui me afastando de Deus sai muitas vezes da igreja direto pra jantares bares e consequentemente  motel, os dias foram passando e já não tinha mais tempo para ir a igreja já não orava mais estava trilhando um caminho sem volta. Foi então nessa época que já estávamos bem melhor financeiramente meu pai havia deixado a gerencia de uma grande empresa e  abriu uma empresa e comecei a trabalhar com ele, o pai então começou a me levar com ele nos cultos da igreja onde ele frequentava, la eu sentava assistia o culto não participava de nada mas saia sempre em lagrimas sentia como que se fosse abraçado a palavra sempre me fazia refletir ao que eu estava fazendo era uma prova que Deus não havia desistido de mim, nessa epoca eu havia conhecido uma banda secular e fazia eventos show em bares com a vida desregrada eu estava envolvido demais com a tecnologia da internet e foi la que conhecia varias gurias me envolvia sexualmente encontros de uma noite só as vezes duas até que me apaixonei por uma delas, ela morava em outra cidade e eu queria estar perto, foi então que mais uma vez fui rebelde agora contra meu pai, abandonei a empresa a banda e fui embora, aluguei uma casa simples mas muito aconchegante com piscina o que chamou atenção de pessoas más intencionadas que elaboraram um plano e o executaram, fui sequestrando numa noite de sexta feira santa. Passei o pior momento da minha vida, foram horas de ameaças com pistolas apontadas pra mim, dirigiram por horas comigo no banco de tras sem poder levantar a cabeça enquanto recebiam orientação de onde existiam bloqueios policiais, no meu radio tocava um cd evangelico e isso irritou os bandidos que diziam crente tem que morrer, por diversas vezes eles apontavam as pistolas e diziam vamos te matar se tua família não pagar o resgate, foi então que a igreja em SP aquela que eu abandonei pela banda, avisada do que havia acontecido estavam em meio a um culto começou a clamar a Deus por misericordia e pedir a Deus que confundisse os bandidos e do nada quando eles me colocaram fora do carro de joelhos veio a ordem para me soltar me levar de volta onde me pegaram, no retorno encontraram uma viatura da ROTA e houve tiroteio naquela hora um filme passou na minha mente tudo que eu havia feito as oportunidades que tive de mudar de vida e em lagrimas eu clamei a Jesus me perdoa se eu morrer hoje quero ser salvo, meu carro foi alvejado por diversos tiros de metralhadora os vidros estilhacaram cairam sobre mim e me cortaram as costas, um dos projeteis se dividiu em pedaços ao colidir com a coluna do carro e tambem me atingiu parando em cima da coluna mas não a atingiu, comecei a sangrar devido aos ferimentos, foi quando me jogaram pra fora do carro em movimento num canavial e ali fiquei ate ser encontrado. O policial que me encontrou me abraçou forte e comecou a glorificar a Deus e dizia rapaz fique calmo esta tudo bem agora eu estava na delegacia com seu pai ouvimos toda a perseguição e a troca de tiros pelo radio , e em meio a agonia do seu pai Deus me disse vai pra lá que tu quem trara esse filho a seu pai. Apos 3 dias meu veiculo foi encontrado abandonado num canavial e estava completamente avariado pelos tiros, quando fomos retiralo uma coisa chamou atenção de todos o laudo dizia que uma rajada de metralhadora havia entrado pela tampa do porta malas perfurado o encosto do banco traseiro e inexplicavelmente os projeteis haviam sido desviado dentro da espuma do banco para as laterais do carro como se algo as impedissem de perfurar o banco, ERA ONDE EU ESTAVA DEITADO! 
Foi ai que tudo mudou na minha vida, voltei a igreja pedi perdão ao meu pastor e lá permaneci ate que Deus me deu uma esposa maravilhosa e um ministério tremendo de Aconselhamento a Jovens, Cura e Libertação. 
Hoje prego em congressos e Cruzadas contando meu testemunho e libertando vidas das garras do diabo mostrando que Deus é o único caminho. 


                          EU E MINHA AMADA ESPOSA RAQUEL